Compare preços aqui! 
Autor: Lauren Graham 
Editora: Record 
Páginas: 368 
Skoob 
Sinopse: "Franny Banks é uma atriz lutando em Nova York, com apenas seis meses para o prazo de três anos que deu a si mesma para ser bem sucedida. Mas até agora, tudo o que ela tem para mostrar por seus esforços é uma única linha em um anúncio de camisolas feias de Natal e um emprego de garçonete degradante. Ela vive no Brooklyn, com duas companheiras de quarto, Jane - sua melhor amiga de faculdade, e Dan, um escritor de ficção-científica, que é muito, definitivamente não namorável. E está lutando por seus sentimentos por um cara suspeitamente charmoso de sua aula de atuação, tudo isso enquanto tenta encontrar um shampoo para seus cabelos que realmente funcione. Enquanto isso, ela sonha em fazer um trabalho "importante", mas parece que ela só consegue audições para propagandas de detergente líquido e comerciais de manteiga de amendoim. É díficil dizer o que vai acontecer primeiro: ela vai ficar sem tempo ou sem dinheiro, mas de qualquer forma, o fracasso significaria enfrentar o fato de que ela não tem absolutamente nenhum habilidade para sobreviver no mundo real. Seu pai quer que ela volte para casa e vire professora, seu agente não vai chamá-la de volta, e sua colega de aulas, Penelope, que parece incentivadora, pode só tornar a competição ainda mais difícil. Quem Sabe Um Dia é uma estreia engraçada e encantadora sobre encontrar a si mesmo, um amor e o mais difícil de tudo, encontrar um trabalho como atriz."



Hey pessoal ♥ Meu nome é Ana (mas pode me chamar de Anita!) e eu sou a nova colaboradora do Thousand Lives to Live. Se quiser saber um pouco mais, dá uma olhada aqui.

Eu sou o tipo de pessoa que é influenciada a gostar das coisas porque alguém que eu admiro está envolvido no processo. Foi assim que me interessei pelo livro Quem Sabe Um Dia da autora, atriz e produtora Lauren Graham. O livro foi publicado no dia 30 de abril de 2013 pela editora Ballantine Books nos EUA e no mês seguinte entrou para a lista de best-sellers do New York Times. No Brasil foi publicado pela editora Record com tradução de Elaine Moreira. O livro é considerado chick lit - um dos gêneros literários mais populares atualmente - ou seja, livros sobre mulheres e para mulheres.

O livro, que foi livremente baseado nas experiências de Graham em Nova York na década de 90, conta a história de Franny Banks. Franny, quando se formou na universidade, estipulou para si mesma um prazo para que sua carreira como atriz deslanchasse. Afinal, ela não seria uma dessas pessoas que não aceita o fracasso. A história começa quando o prazo de Franny está a seis meses de acabar. Mesmo com as aulas de teatro com John Stavros e toda a sua dedicação para não comer cheetos, ela só havia conseguido alguns trabalhos em comerciais e clubes de comédia - como garçonete.
"Nesse negócio, é muito fácil pensar que você gosta de algo de que na verdade não gosta só porque se sente lisonjeada por ter sido escolhida. A moral é: toda atriz, na Meryl Streep à Dra. Quinn, a Mulher que Cura, tem peitos. Nem toda atriz tem o "não". O "não" é o único poder que realmente temos."
Em meio à trama da confusa carreira de Franny, aparecem mais empregos de garçonete, um ator arrogante demais para ser o cara perfeito e um colega de quarto que parece querer algo a mais. Franny mantém uma coleção de figuras carismáticas em seu acervo de amigos e eles fazem da história da jovem atriz algo hilariante. Ela se depara com diversos dilemas, tanto na carreira quanto na vida pessoal, e muito frequentemente ela conta com esses personagens de sua própria história para ajudá-la.
"Quero provocá-lo por não ter me contado, por manter um segredo como esse, mas algo na humildade que ele demonstra neste momento - seu olhar envergonhado por ter chamado a atenção para si mesmo - faz meu coração transbordar."
A escrita de Graham me lembrou muito o discurso frenético de sua antiga personagem Lorelai Gilmore. Apesar de confuso em partes, a narrativa mantém um fluxo bem legal de informação. Intervenções de recados na secretaria eletrônica e páginas da agenda de Franny tiram a monotonia de um enredo sem muita problemática. Para quem curte um livro leve daqueles que se lê em uma tarde, recomendo bastante. Recomendo também para quem assistia Gilmore Girls e sente falta da épica Lorelai Gilmore.

P.S.: Desculpem pela falta de fotos, haha.

16 Comentários

  1. Oie,
    Parece ser um livro leve e descontraido. Não parece ter uma história muito marcante, mas sim algo para relaxar. Vou lembrar dele.
    Gostei da resenha e dos quotes!!
    Beeijo!!

    meusantidotos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é bem tranquilo e divertido mas a história não é aquelas que você recorda para sempre e escreve uma fanfic sobre depois HAHAH que bom que gostou ♥

      Excluir
  2. Oiee

    Pela capa nunca diria que seria um chick-lit, eu não curto muito esse gênero mas deve ser uma leitura leve e as vezes sempre cai bem uma leitura assim.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te confesso que também não sou muito fã de chick-lit mas de vez em quando bate aquela vontade de ler uma coisinha leve haha

      Excluir
  3. Esse livro é de mais <33 Tão amorzinho! Não dava nada por ele, agora não me desfaço nunca mais! Adorei a resenha!

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi! Seja bem-vinda ao blog. É muito legal fazer parte desse mundinho, se eu soubesse teria entrado nele mais cedo. KK
    Bom, eu sempre gostei da Lorelai, mesmo fazendo muuuitos anos desde que vi alguns eps distintos da série. Acho que a narrativa lembrar essa personagem da atriz acaba sendo um ponto super positivo para possíveis leitores - eu inclusa, mesmo não sendo uma leitora do gênero.

    Beijos.
    Blog Cantar Em Verso

    ResponderExcluir
  5. Ola Anita seja bem vinda , gostei da premissa do livro , leve e com boas risadas já me ganha, Acho que esse livro serve perfeito para um final de tarde . leve e divertido. Já entrando em minha lista de leitura. beijos lindona

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  6. Oiee ^^
    Bem-vinda \0/ quero ler esse livro desde que o vi em lançamento, mas sempre que vou fazer comprinhas de livros esqueço de pegá-lo *-* não sabia que era inspirado na vida da autora *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, linda!
    Para a sua estreia, essa resenha foi maravilhosa! Adorei a sua crítica e sou como você... Eu me entusiasmo a ler e assistir aquilo que as pessoas que admiro apreciam. Essa influência tem sido muito positiva para mim e tenho descoberto ótimas recomendações.
    Mas, dessa vez, não me senti muito inspirada a ler esse livro... Hmmm... não sei. Parece que faltou aquele "tchan". Algo que o torne imperdível.
    Se um dia tiver a chance, hei de lê-lo.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Gostei de mais dessa capa , essa resenha me deixou com uma vontade ler esse livro , preciso de ler ele !

    ResponderExcluir
  9. Oie, tudo bom?
    Eu sou louca para ler esse livro desde o lançamento. Eu amei a capa e fiquei curiosa para saber como é a escrita dessa atriz. A narrativa me parece um pouco confusa, mas ainda tenho vontade de ler.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Anita, estreou em grande estilo. A resenha está maravilhosa, parabéns.

    Eu gosto de chick-lit e para falar a verdade estava mesmo em busca de um, pois só estou com livros pesados na estante, preciso de algo mais descontraído. Acho que encontrei o novo queridinho :D

    bjs
    www.confraria-cultural.com

    ResponderExcluir
  11. Oi flor, essa capa é linda e eu AMO chick-lits, sick-lits, teen-lits e laid-lits,kkkkkk, tudo que tem lit é comio mesmo :) O.O .

    Sua resenha ficou ótima e eu quero ler esse livro assim que possível. Seja bem vinda flor,arrasou.


    bjs

    ResponderExcluir
  12. Interessante, eu ainda não tinha lido resenha sobre o livro, então até o momento não tinha noção do que seria a história, apesar do gênero ser legal, não é bem o meu estilo, já li alguns, mas não é a minha, por tanto, Quem sabe um dia, apesar de ter pontos legais, não me atraiu, mas gostei de conhece-lo, :)

    Beijos.

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    bem vinda ao blog, e muito sucesso!
    Adoro chick lits, e só no início já tive vontade de ler. Mas você me ganhou no final, a escrita da autora lembra o estilo da Lorelei Gilmore! Adorava essa série, e ela era minha personagem favorita.
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    A história não me cativou muito. Apesar de você ter falado muito bem da história, não me pareceu um livro que pega no pé do leitor e não larga. A capa é bonita.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir